aqui mora a poesia...

aqui mora a poesia...

RIQUEZA INTOCADA


Tudo sofre na Terra implacável mudança, 
Pólo a pólo, alma a alma, em ritmo profundo, 
Mês a mês, dia a dia e segundo a segundo, 
A vida se refaz, aprimora-se e avança. 

Reflete no museu onde a Historia descansa. 
Bronzes, troféus, brasões, em repouso infecundo, Mostram que a pompa humana é cinza para o mundo Ontem, púrpura e sol; hoje trapo e lembrança... 

Força, fama, ilusão, graça, beleza e glória 
Caem da ostentação da senda transitória 
Nos arquivos do tempo - o eterno sábio mudo!... 

Uma riqueza só permanece intocada, 
A riqueza do bem que esparziste na estrada, 
Luz a esperar-te além da alteração de tudo.

Dario Veloso