aqui mora a poesia...

aqui mora a poesia...

RENDENDO GRAÇAS


Bendita sejas, Dor, por onde fores, 
luz sublime entre as luzes mais sublimes, 
Benfeitora do Céu, que nos redimes, 
Aureolada de ocultos resplendores!... 

Nos teus braços maternos salvadores, 
Com que, amorosa e justa, nos comprimes, 
Lavei minh'alma e resgatei meus crimes 
De outras eras nos gozos tentadores. 

Agradeço-te as portas que me abriste, 
Usando a lepra - a chave escura e triste - 
Que nos compele o ser a ouvir-te a sós. 

Contigo, na amargura e na agonia, 
Encontrei, soluçando de alegria, 
O Cristo amado que morreu por nós!...

Jesus Gonçalves