aqui mora a poesia...

aqui mora a poesia...

O TESOURO


Certa noite, num sonho, ao pé do gado, 
Um Espírito falou a Nhô Tatão:
— Meu filho, pega a enxada e cava o chão, 
Tens contigo um tesouro abandonado!... 
Ele cavou três anos no cerrado, 
Mas nem ouro, nem cobre... Tudo em vão...  
Desenxabido, foi para a sessão 
E perguntou, chorando, a Irmão Conrado: 
— Ah! meu irmão, que faço do meu sonho?!... 
Nada encontrei no trabalhão medonho... 
A riqueza perdida onde estará?!... 
Mas o guia explicou: — "Meu filho, insiste! 
O tesouro é teu chão parado e triste... 
Semeia, Nhô Tatão!... Plantando dá." 

Cornélio Pires