aqui mora a poesia...

aqui mora a poesia...

HINO DE FÉ

Almas tristes da Terra, almas cansadas 
No casulo da sombra merencória, 
Que sonhais a Beleza, o Amor e a Glória 
Das sublimes esferas estreladas... 

Almas que padeceis acorrentadas 
Aos tormentos da carne transitória, 
Falenas presas á sinistra escória 
Das aflições de todas as estrelas!... 

Aves de luz no lodo miserando, 
Desatai vossas lágrimas cantando, 
Sob as rudes algemas da ansiedade! 

Louvai a angustia que vos dilacera, 
Que a santa liberdade vos espera 
Nas azuis amplidões da Imensidade...

Cruz e Souza