aqui mora a poesia...

aqui mora a poesia...

ETERNA LEI


A Terra disse ao Tempo: - "Aonde me levas, 
Cavaleiro invisível, mudo e errante, 
Que a luta me renovas, cada instante, 
Desde as primeiras formações longevas? 

Monstro que me apavoras e me enlevas, 
Porque, seguindo a passo de gigante, 
Trazes a luz do dia, sob as trevas?!...

Mas o Tempo clamou: - "Escuta e lida!. 
Eu sou teu companheiro para a vida, 
Impelindo-te aos sóis da eternidade! 

Tudo altera em teu seio, pólo a pólo, 
Desde as nações aos vermes de teu solo, 
Menos a Eterna Lei da caridade."

Antero de Quental