aqui mora a poesia...

aqui mora a poesia...

DOR


A dor que a todos esbarra 
Na luta que o mundo acirra, 
Às vezes, provoca birra, 
Tristeza, choro, algazarra... 
No entanto, é a mestra bizarra, 
Ante a qual a sombra espirra 
E, embora grite "arre!" ou "irra!", 
Da vida se desgarra. 
Se o fel se te fez masmorra, 
Pede a Deus que te socorra, 
Na angústia que se te aferra... 
Mas não te faças caturra, 
A dor que nos segue e surra 
É a benção maior da Terra.

Alfredo Nora