aqui mora a poesia...

aqui mora a poesia...

A tua carne calma


A tua carne calma
Presente não tem ser.
Os meus desejos são cansaços.
Quem quer ter nos braços
É a ideia de ter de ter.